Granito Amarelo de Mondim de Basto vai ser trabalhado em joalheria

É com muita esperança no futuro da região de Basto que testemunho a concretização de projectos como o de de valorização do granito de Mondim de Basto, desenvolvido em parceria entre o Município de Mondim de Basto, o Museu do Ouro de Travassos e o Politécnico de Viana do Castelo.

“Lapis Lapidem” vai ser desenvolvido pelos alunos do curso de Design do Produto da Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG), do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, e visa a criação de peças de joalharia, utilizando como principal recurso o granito amarelo de Mondim de Basto.

“O granito está associado à construção civil ou à construção de muros, mas enquanto rocha pode ser usado também de outras formas e pode ser associado à joalharia e pode ser associado a um metal nobre como o ouro, dando-lhe essa componente mais estética, mais sexy”, salientou Humberto Cerqueira.

“Através desta associação com a joalharia queremos valorizar o granito que é extraído no concelho”, afirmou à agência Lusa o presidente da Câmara de Mondim de Basto, Humberto Cerqueira. Salientando que o concelho possui 30 empresas ligadas à exploração de granito que se espalham por uma área de 100 hectares e dão emprego a cerca de 600 trabalhadores.

 

 

Anúncios